Trabalho de investigação e publicações

julho 5, 2008

Tenho deixado de lado a atualização deste blog. Não foi desleixo ou falta de tempo. Na verdade, a vida acabou por me levar a mudanças no campo de investigação, o que eu ainda estou elaborando e trabalhando muito de modo a realizar um excelente trabalho.

Desde maio venho trabalhando na Universidade Católica Portuguesa como investigadora num projeto que envolve comunicação e reflexão sobre as ciências da vida a partir de questões bioéticas. O projecto está em fase de preparação e, por enquanto, não há muito ainda o que dizer a respeito.

Por causa desta minha nova atividade de investigação, tive que interromper meu pós-doutoramento na Universidade de Coimbra. A Fundação para a Ciência e a Tecnologia exige dedicação exclusiva ao pós-doutoramento. Mas, sinceramente, mesmo que não o exigisse, seria impossível compatibilizar minha investigação de campo da pesquisa de pós-doutoramento com a da Católica.

Publicações

Já faz algum tempo que publiquei aqui posts sobre a 5a SOPCOM, evento de caráter nacional em Portugal que reúne investigadores portugueses a cada dois anos. As Actas do evento demoraram a ser publicadas, mas finalmente já estão online. Abaixo o link para os pdfs dos dois trabalhos que apresentei em setembro de 2007, já devidamente publicados.

Comunicação, medicina e evolucionismo: estudo de caso dos média brasileiros

Media, política e construção social do direito à saúde


Os portugueses e a procura sobre saúde na web

abril 22, 2008

1,3 milhões procuram informação sobre saúde na Internet

Os dados mais recentes do estudo Bareme Internet da Marktest mostram que, no Continente, são 1,3 milhões os residentes que pesquisam na internet informação sobre saúde.

Marktest.com, 10 de Abril de 2008

Continue lendo »


Media e alimentação

abril 18, 2008

Qual a distancia entre uma teoria e a vida cotidiana? Quais são os limites entre uma investigação científica e o pensamento do homem comum? Como uma teoria torna-se uma ação no campo político?

Abaixo podemos ver certa correspondência entre a teoria do efeito dos media e uma ação, de caráter legal ou jurídico, levada a cabo na França.

Continue lendo »


Sobre o poder dos media

abril 15, 2008

Entrevista com o pesquisador brasileiro Denis de Moraes, retirada do Observatório da Imprensa.

Mudanças na cultura midiática latino-americana

Por IHU Online em 8/4/2008
Reproduzido da IHU Online, revista eletrônica do Instituto Humanitas Unisinos, 2/4/2008

As provocantes mudanças na cultura midiática latino-americana e a relação da comunicação e governos são tratadas nesta entrevista. “Essas modificações que começam a aparecer no cenário latino-americano se devem basicamente à ação de governos progressistas”, diz Dênis de Moraes, doutor em Comunicação e Cultura.

Que a cultura midiática latino-americana está mudando, não há dúvidas. Mas é preciso salientar que há mudanças extremamente significativas acontecendo, enquanto que, em outros países, a mudança ainda é tímida. “Essas modificações que começam a aparecer no cenário latino-americano se devem basicamente à ação de governos progressistas, particularmente os governos da aliança bolivariana das Américas: Venezuela, Equador e Bolívia, que entendem que a comunicação é uma questão estratégica para o desenvolvimento social e econômico e têm procurado interferir mais no sistema midiático, no sentido de aumentar a variedade dos conteúdos e das fontes emissoras”, diz o professor Dênis de Moraes. Ele fala ainda sobre a relação entre comunicação e governabilidade, crise das indústrias e conselhos de comunicação. A conversa foi realizada por telefone.

Continue lendo »


Meditações anti-cartesianas

abril 10, 2008

Hoje à tarde assisti a aula magistral de Enrique Dussel, no Centro de Estudos Sociais. Há muitos anos não ouvia um discurso filosófico tão profícuo, criativo e tão aplicável ao nosso presente, em particular, a nós sulamericanos e portugueses. Apesar de não me sentir capaz de explicar sua Filosofia da Libertação, tentarei, em linhas gerais, dizer algo acerca do que ouvi hoje.

Enrique Dussel é filósofo argentino, exilado político desde 1975 no México, onde é professor do departamento de filosofia na Universidad Autónoma Metropolitana (UAM, Iztapalapa, ciudad de México). Seus estudos se encontram no campo da Filosofia Política, o que acaba por levá-lo também à História, à Teologia e à Ética.

Ressalte-se que, num momento em que acontece a “queda do império americano” e a emergência das nações do “segundo mundo”, como afirma o pesquisador indiano Parag Khanna, o discurso anti-eurocentrista de Dussel vem bem a condizer.

Continue lendo »


Recusa

abril 9, 2008

Acho que estou mal acostumada. Nos últimos tempos, foram poucas as vezes em que recebi um “não” do universo acadêmico.

Primeiro ressalto a boa receptividade da Fundação para a Ciência e Tecnologia, órgão de fomento à pesquisa em Portugal que concedeu-me bolsa de pós-doutoramento [em outro post falarei mais a este respeito]. Também tenho enviado trabalhos para congressos e artigos para publicações científicas que foram aceitos sem problema, tanto aqui em Portugal, como no Brasil. Aliás, até mesmo este blog, um versão “bloggy” de um curriculum vitae acadêmico, tem recebido visitas bem interessantes.

No entanto, meu ego não pode viver assim tão massageado. Acabei de receber a recusa do congresso da London School of Economics.

Continue lendo »


Inflação mundial e pobreza

abril 9, 2008

A seguir reprodução de matéria do jornalista brasileiro Luiz Carlos Azenha e divulgada em seu blog, vi o mundo.

No Paraguai e no Haiti, onda de inflação torna comida menos acessível

CATADOR DE PAPEL COM OS DOIS FILHOS E VIZINHOS, EM FAVELA QUE FICA ATRÁS DO PRÉDIO ANTIGO DO CONGRESSO, BEM NO CENTRO DE ASSUNÇÃO. ELE SUSTENTA A FAMÍLIA COM O EQUIVALENTE A 300 REAIS POR MÊS. (Foto de Luiz Carlos Azenha)SÃO PAULO – Há alguns dias publiquei um texto sobre um fenômeno que ainda não chegou às manchetes pelo fato de que envolve só os mais pobres dos países mais pobres: a inflação mundial. Testemunhei pessoalmente o fenômeno quando estava no Paraguai e foram divulgadas estatísticas sobre a pobreza no país. Entre 2005 e 2007 o percentual de pobres no Paraguai caiu de 38,5% da população total para 35,6%. Porém, o número de miseráveis cresceu. Existem, hoje, 1.172.274 miseráveis no Paraguai, o que é uma enormidade considerando que a população do país é de cerca de 6 milhões de pessoas. E ainda é preciso “descontar” os 500 mil que são exilados econômicos na Argentina e na Espanha.

Continue lendo »